Número geral
(+351) 214 329 410

Localização
Morada e direções

20 de Setembro de 2017

Novo Hospital Monsanto aposta no tratamento das demências

A necessidade de dar resposta a internamentos de doença pós-aguda em ambiente hospitalar, determina a criação de duas unidades de internamento distintas: uma unidade de curta duração, destinada a doentes psiquiátricos agudos, para tratamento de depressões, doenças bipolares, anorexias, bulimias, neuroses, psicoses e adições, e uma unidade residencial de média e longa duração, destinada a doentes em fase pós-aguda, para tratamento de doenças degenerativas e/ou com causas geriátricas, tais como demências, Alzheimer, Parkinson e alterações comportamentais.

“O que motiva esta aposta é, a par das crescentes solicitações, inclusive no domínio do chamado turismo de saúde, a inexistência em Lisboa, bem como a nível nacional, de um hospital moderno, organizado de acordo com as melhores práticas internacionais e com capacidade de resposta aos desafios atuais da saúde mental”, explica o Dr. Carlos Alcântara, administrador da Clínica Senhor da Serra, a promotora deste novo projeto, que tem uma experiência de mais de 50 anos de atividade no sector da saúde mental.

O Hospital Monsanto, que representa um investimento de cinco milhões de euros, ficará sediado em Alfragide e terá capacidade para 126 camas (66 na abertura e mais 60 num segunda fase, que incluirá também a integração de novos serviços), distribuídas por duas alas com três tipologias de quarto (individual, duplo e triplo). De acordo com o administrador, terá “a constante preocupação em prestar serviços de maior qualidade, por uma equipa multidisciplinar com elevada diferenciação e apoiados por novas terapêuticas, que proporcionem uma maior satisfação aos doentes”.

O Hospital, que abrirá com perto de 80 funcionários, incluindo mais de 20 médicos, começará por receber os residentes da Clínica Senhor da Serra, em Belas, que acolhe atualmente perto de 30 doentes. O aumento gradual da taxa de ocupação hospitalar ditará um reforço progressivo dos recursos humanos, estimando-se a contratação de mais 50 funcionários nos primeiros dois anos de atividade.

As obras do Hospital Monsanto, em fase de conclusão, foram recentemente visitadas pela presidente da Câmara Municipal da Amadora, Dr.ª Carla Tavares, que teve oportunidade de conhecer, no local, a filosofia do projeto e os diferentes ambientes que estão a ser criados para acolher doentes nacionais e estrangeiros.

“O Hospital Monsanto é um projeto ímpar em Portugal. A Amadora é hoje um polo muito relevante de atração do sector da hospitalização privada, que nos tem privilegiado com as suas escolhas. Vários grupos privados já aqui se fixaram ou querem fixar. Temos potencial para ser uma referência nacional, também em virtude da presença de unidades públicas diferenciadas”, afirmou, durante a visita, a presidente da Câmara Municipal da Amadora.

Fonte: NEWS FARMA