Número geral
(+351) 214 329 410

Localização
Morada e direções

Como o Hospital Monsanto está preparado para proteger os seus doentes


O Hospital Monsanto (HM) adotou um conjunto de medidas de segurança baseadas nas melhores práticas e respondendo às normas e orientações das autoridades de saúde. Garantimos um nível de segurança adequado para continuarmos a prestar cuidados de saúde de qualidade.

O HM concebeu o seu plano de contingência contra a COVID-19, à luz das normas e recomendações emitidas pela DGS e com a aprovação da Unidade de Saúde Pública da Amadora.

Estamos em permanente acompanhamento da evolução pandémica e alinhados com as diretrizes emitidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e com a Organização Mundial de Saúde (OMS).


Nas consultas


Consultas Hospital Monsanto


O HM possibilita a escolha entre Consultas presenciais e as Consultas on-line (videoconsulta). Para qualquer uma das opções que escolha, deverá ligar para agendar a sua consulta (+351 21 432 94 10).

Para garantir a segurança dos nossos doentes o HM implementou as seguintes ações de prevenção:

  • Diminuição do número de consultas de forma a evitar aglomerados;

  • Triagem de sintomas com medição de temperatura à entrada;

  • Disponibilização de gel para desinfeção das mãos;

  • Utilização obrigatória de máscaras para profissionais, doentes e visitantes;

  • Garantia de distanciamento de segurança na nossa sala de espera com diminuição do número de lugares e apelo para hora de chegada coincidir com a hora de consulta agendada;

  • Intensificação da limpeza e desinfeção de todos os espaços.


No internamento


Internamento Hospital Monsanto


No atual contexto de pandemia é fundamental adequar os nossos procedimentos, de forma a minimizar o risco de contágio e a assegurar uma resposta eficaz às necessidades clínicas.

Sendo que uma parte significativa dos nossos doentes se caracteriza por pertencer a um escalão etário elevado e com maior risco associado é determinante tomar medidas no âmbito da prevenção e do controlo da infeção.


Na admissão de novos doentes

A admissão de novos doentes no hospital implica:

  • Teste laboratorial para SARS-CoV-2 negativo, realizado nas últimas 48 horas;

  • Avaliação clínica, pelos profissionais de saúde, atestando inexistência de sinais e sintomas de infeção respiratória aguda à data da admissão;

  • Vigilância do aparecimento de sintomas durante o período de isolamento.


Unidade de Psiquiatria

Os doentes admitidos devem permanecer em isolamento durante pelo menos 7 dias.

Ao 7º dia realizam novo teste COVID-19 e após obtenção do resultado negativo poderão sair do isolamento.


Unidade Residencial

Os doentes admitidos devem permanecer em isolamento durante pelo menos 14 dias.


Readmissão de doentes internados

No caso de doentes que sejam transferidos para outras unidades hospitalares, por situações de emergência, e que aí permaneçam por período superior a 24 horas, compete ao hospital onde esteve internado a realização de teste para SARS-CoV-2 antes do regresso. Nestes casos, o doente deverá cumprir um período de isolamento não inferior a 14 dias com monitorização diária de sintomas.


Saída de doentes para consultas/exames ou para outras situações inadiáveis

Caso um doente necessite de sair temporariamente (por horas) do Hospital não há necessidade de posterior isolamento, desde que seja acompanhado por um técnico do Hospital que garanta que foram cumpridas as medidas de proteção individual (uso de máscara cirúrgica e viseira) durante todo o período de estadia no exterior. Aquando do regresso deve ser realizada a higienização das mãos e mudança de todo o vestuário.


Visitas aos doentes internados

Dada a situação de pandemia que vivemos é fundamental a proteção dos doentes internados, pois apresentam uma condição de maior vulnerabilidade. Assim, definimos um conjunto de medidas de segurança:

  • As visitas têm a duração máxima de 15m e de um visitante por doente, uma vez por semana;

  • Todas as visitas têm de ser marcadas previamente e dependem das vagas disponíveis;

  • Assegurar a vigilância, garantindo o distanciamento e certificando-se que não há contacto físico;

  • O circuito e local de permanência da visita deve ser desinfetado entre vistas.


De modo a complementar as restantes medidas de prevenção, o HM relembra ainda a necessidade de:

  • Uso obrigatório de máscara cirúrgica, durante todo o período de permanência no Hospital.

  • Desinfetar as mãos à chegada e à saída do hospital.

  • Não trazer objetos pessoais, géneros alimentares ou outros produtos.

  • Respeitar os horários agendados, não chegar antes ou depois da hora marcada.

  • Garantir o distanciamento físico, este será assegurado por um vidro, em caso algum deverá haver contato físico.

  • Não circular pelo hospital.

  • Evitar o uso de instalações sanitárias.

  • As pessoas com sinais ou sintomas sugestivos de COVID-19 ou com contacto com um caso suspeito ou confirmado de COVID-19 nos últimos 14 dias, não deverem realizar visitas.

  • Todos os doentes que se encontrem em isolamento não poderem receber visitas.

  • Os visitantes que testem positivo para SARS-CoV-2 deverem informar a autoridade de saúde local, caso tenham visitado o Hospital até 48 horas antes do início dos sintomas.

  • Respeitar as medidas de etiqueta respiratória, nomeadamente:

    • Evitar tossir ou espirrar para as mãos;

    • Tossir ou espirrar para o braço ou manga com cotovelo fletido ou cobrir com um lenço de papel descartável;

    • Usar lenços de papel descartáveis para assoar, depositar de imediato no contentor de resíduos e lavar as mãos;

    • Se usar as mãos inadvertidamente para cobrir a boca ou o nariz, lavá-las ou desinfetá-las de imediato.


Encerramento das visitas

As visitas aos doentes internados podem ser encerradas por motivos de saúde pública. Se as visitas tiverem de ser encerradas, a comunicação dos doentes internados com os familiares, será efetuada ou por videochamada ou telefone.